domingo, 10 de abril de 2011

Um dia de cada vez

David, 2005. Imagem Paloma Perez

A semana foi pesada. Meu domingo (quarta-feira), já não existe mais, ou nunca existiu. Trabalhando feito doida durante a semana normal, (de vocês)... Logo chega o fim de semana -  sábado e domingo, por aqui dias de labuta. E eu sonhando com uma sexta-feira daquelas normais, em que desligamos o piloto automático para chegar na segunda. Aqui não.


 ***


A cabeça completamente atordoada com as novas descobertas, choro e alívio. 
Do saber que sempre existiu, e agora ganha nome. Filhotinho pequeno, vamos enfrentar juntos. O alívio vem -nem sei de onde -, talvez daqueles tempos antigos onde a intuição ajudou a transformar.


***


Amigos chegam no domingo (quarta-feira daqui), dia de ajuda.  Muitas caras, bocas, luzes e fotos, era dia de filme. As fotos lindas, as caras uma coisa. Logo chega a quinta-feira, entregas, empréstimos e promessas resolvidas. Ajudei, me perdi e fui massacrada. Dia bom de embolar os sentimentos num pacotinho e sair correndo. Vida que anda. Dos amigos, um prazer sem fim. Obrigada, minha amiga Claudinha.

***


A turma foi, e outra chega... Sim, ainda na sexta-feira (daqui e daí), amigos mais do que queridos. Ah, estava com saudades. Pena a correria da loja, tinha que trabalhar no sábado. Fui, trabalhei e encontrei eles. Coisa boa, bebi, me diverti, ganhei feijoada e ainda joguei tranca até as tantas, o dia teria sido perfeito se a noite de sono chegasse... (3 graus de temperatura local). Bingo, 6 da manhã de domingo, olhos abertos com medo de perder o horário da loja, telefone tocando sem dó. Achei que não aguentaria, "guentei". Agora fim deste domingo, aquele que nunca mais voltará, os sentimentos guardados são bons, assim como a vontade de querer mais, voltem sempre! Esqueci de contar, que quando acordei e como de hábito fui ler o jornal, chorei mais uma vez pelos relatos do Rio... Um dia de cada vez. Até amanhã!

2 comentários:

inez espirito santo disse...

Gosto muito de seus escritos. Gosto do estilo e gosto de saber de você.
Preciso de seu email para te mandar um convite. Urgente! Envie-me para inezes5@gmail.com
Beijos
Inez (Escola Viva)

Paloma disse...

Tia Inez,
Já escrevo em seu e-mail. Esse é para deixar aqui, e poder ler toda vez que sentir vontade, afinal não é sempre que alguém quer saber da gente depois de pouco mais de 30 anos, quase 40. Amei o "Inezes", sempre te imaginei muitas em 1 só. Do pouco que sei, te devo muito, minha primeira escola - LITERALMENTE, viva a ESCOLA VIVA!